Travel Safe

Conselhos para viajar com segurança Últimas notícias
 Los Pilones na Garganta de Los Infiernos, em Cáceres, Extremadura

Roteiro da Garganta de Los Infiernos

Cáceres

Cáceres

Caminhando pelo Vale do Jerte


Alguns dizem que este percurso do norte da Extremadura é um dos melhores roteiros de trekking da Espanha. A verdade é que seus 16 quilômetros, que atravessam as espetaculares paisagens da Reserva Natural da Garganta de Los Infiernos, revelam lugares incomparáveis e difíceis de esquecer.  O roteiro da Garganta de Los Infiernos pode ser iniciado no povoado de Jerte ou no Centro de Interpretação da Natureza da Reserva Natural (situado entre as cidades de Jerte e Cabezuela del Valle), onde é possível obter informação completa sobre o que você vai ver na área e como é o percurso. É um trajeto circular de 16 quilômetros, marcado com sinais brancos e amarelos e cuja duração é de aproximadamente 6 horas. Pode ser feito em qualquer época do ano, mas a primavera e o outono são momentos ideais para admirar as cores que a natureza oferece neste impressionante caminho.

Mergulho em Los Pilones

O caminho começa subindo no meio de carvalhos até chegar ao mirante do Chorrero de la Virgen, que oferece uma magnífica vista panorâmica da cachoeira Manto de la Virgen. Depois continua até Los Pilones: um bom lugar para fazer um pequeno descanso e dar um mergulho em suas poças naturais, escavadas na rocha pela erosão da água. Se você vier com crianças, o trajeto do Centro de Interpretação até Los Pilones é uma opção perfeita para passar um dia no campo com a família, e com mergulho incluído, já que são 2,5 quilômetros de percurso apto para todos os públicos e sem grandes desníveis. Somando a volta pelo mesmo caminho, seria um total de 5 quilômetros. Esta alternativa linear está marcada com sinais verdes e brancos.

Imagens do roteiro da Garganta de Los Infiernos, em Cáceres, Extremadura © Imagem esquerda Juan Aunión

A ponte que o imperador atravessou

O roteiro circular da Garganta de Los Infiernos continua na sombra das azinheiras do penhasco Risco Encinoso até chegar a outro bonito lugar para um banho: a ponte de El Sacristán, onde há um refúgio de montanha. Um pouco depois você chega à união do arroio dos Tres Cerros com a garganta do Collado de las Yeguas. Subindo pela direita, você percorre o vale até a ponte de El Carrascal apreciando uma vista sensacional pelo caminho. Após atravessar a garganta pela ponte, o trajeto segue e vira na direção da Ponte Nova ou de Carlos V. Esta ponte de pedra de origem medieval é a mesma que o imperador Carlos V atravessou em 1556 durante a viagem que empreendeu para seu retiro no Mosteiro de Yuste. A ponte cruza o arroio Tres Cerros a 880 metros de altitude e dá inicio à última subida que leva a Cuerda de los Lobos. Daqui desce pelo monte Reboldo no meio de castanheiros, rumo ao rio e à vila de Jerte. Um pouco antes, vira para descer pelo vale e chegar ao ponto de partida, no Centro de Interpretação.

Roteiro de Carlos V

A partir da ponte de El Carrascal, o roteiro da Garganta de Los Infiernos coincide durante aproximadamente 3 quilômetros com outro percurso muito popular do Vale do Jerte: o roteiro de Carlos V. Trata-se de uma trilha homologada linear (PR-CC-1 Rota de Carlos V) de 27,7 quilômetros, que começa na pequena cidade de Tornavacas e termina em Jarandilla de la Vera. São umas 9 horas de trajeto com uma dificuldade média-alta, com desníveis que atingem 1.145 metros, por isso é uma boa alternativa para os praticantes de trekking mais experientes.

Conselhos e recomendações

Como chegar

Saindo de Plasencia (a 38 quilômetros) você pode chegar até a Reserva Natural da Garganta de Los Infiernos de carro pela estrada N-110. Desta cidade também sai uma linha de ônibus com paradas em Cabezuela del Valle, Jerte e Tornavacas. 

O Centro de Interpretação está situado a cerca de 3 km de Jerte e a uns 5 km de Cabezuela del Valle. Conta com vagas de estacionamento limitadas, por isso é recomendável madrugar para garantir seu lugar.

 Cartaz do roteiro da Garganta de Los Infiernos, em Cáceres, Extremadura

Tenha em mente

É conveniente levar muita água, uma refeição e algum lanche (chocolate, frutos secos, fruta...) para repor as forças no caminho.

É aconselhável seguir os sinais e usar sempre calçado adequado, boné e protetor solar, além de roupa condizente com a estação do ano que for (capa de chuva, bermuda, casaco de frio, etc.).

Entre março e abril, o Vale do Jerte fica coberto de branco com a floração das cerejeiras. Durante estes dias, também é comemorada a Festa das Cerejeiras em Flor e são realizadas diversas atividades nos povoados da região.

Descubra mais sobre...
O que fazer

O que mais você pode ver por perto