Travel Safe

Conselhos para viajar com segurança Últimas notícias
Can Casasayas e Pensión Menorquina

Modernismo em Palma de Maiorca

Mallorca

Percurso pela arquitetura modernista e art-nouveau da cidade.


Grandes nomes do modernismo catalão como Gaudí e Domènech i Montaner marcaram a arquitetura de Palma de Maiorca com sua estética no princípio do século XX. Este itinerário percorre os edifícios modernistas mais representativos da cidade, um estilo que hoje em dia continua impactando quem o vê.

O roteiro sugerido a seguir pode ser realizado caminhando, em um tempo aproximado de 2-3 horas.

Parlament-Antigo Círculo Maiorquino

O itinerário começa no edifício do Parlament das Ilhas Baleares, o antigo Círculo Maiorquino. A decoração modernista pode ser apreciada nas janelas, colunas e capitéis. Muito perto também fica Can Corbella, um original edifício de moradias de estilo neo-mudéjar. As colunas de madeira sobrepostas à fachada, juntamente com os arcos de ferradura e os vitrais coloridos do andar térreo são alguns de seus elementos mais excelentes.

Edifício Paraire

Continue em busca do Edifício Paraire, no qual se destaca a sensação de verticalidade, a decoração de linhas geométricas e a combinação de vidro, pedra e ferro forjado nas varandas. Do mesmo arquiteto modernista é a seguinte parada, Can Roca, cujas varandas já contam com o colorido ornamental da cerâmica.

Detalhe da fachada de Can Corbella, em Palma

Can Casasayas-Pensión Menorquina

Já na praça del Mercat ficam estes dois imóveis “irmãos”: foram projetados de maneira simultânea, com uma estética semelhante e deviam estar unidos por uma passarela que finalmente não foi construída.  As linhas onduladas da fachada lembram as da Casa Batlló de Barcelona.

Gran Hotel

É o seguinte objetivo, fica praça Weyler e é um dos exemplos de modernismo mais significativos da cidade. Entre outros elementos, chama a atenção seu repertório decorativo art-nouveau, com esculturas e motivos naturalistas, cerâmicas policromadas, balaustradas e trabalhos de ferro forjado. Por dentro destacam-se as diferentes soluções arquitetônicas projetadas para conseguir uma perfeita iluminação interna. O edifício funciona na atualidade como centro cultural da Fundação La Caixa: conta com uma coleção permanente de obras do pintor modernista Anglada Camarasa e programa diferentes exposições temporárias ao longo do ano.

Fachada do Gran Hotel

Sem sair da praça Weyler você verá outro singular exemplo de decoração art-nouveau, desta vez aplicada ao exterior de um local comercial onde ficava a famosa confeitaria Forn des Teatre.

Can Forteza Rey-Almacenes El Águila

Estes dois edifícios vizinhos captam inevitavelmente o olhar com a riqueza ornamental de suas fachadas. As muitas cores de suas cerâmicas e ladrilhos fragmentados (trencadís), as sinuosas varandas e parapeitos de ferro forjado, a abundância escultórica das marquises e as paredes decoradas com motivos florais, vegetais e animais são impactantes.Descendo pela rua Colom você chega à Antiga Casa de Las Medias. Aqui é preciso reparar no trencadís debaixo das varandas, nas arandelas circulares de cerâmica, nas molduras curvilíneas e de tipo vegetal e, certamente, nas varandas triangulares do último andar.

Exemplos de modernismo de Palma

Can Barceló

Siga o rumo para este edifício de moradias para admirar em sua fachada vários conjuntos cerâmicos com alegorias das artes, da economia e do artesanato. De estilo modernista também é a ornamentação de inspiração vegetal e zoomórfica.  Mais adiante você também pode fazer uma parada no Museu de Maiorca, que conta com uma seção dedicada ao mobiliário modernista. Siga em direção à Catedral, cujo interior foi reformado por Gaudí. Antes de sair, e embora não seja de estilo modernista, não perca a oportunidade de ver a capela do Santíssimo para admirar o surpreendente mural de Miquel Barceló.

Can Coll

Dirija-se à Lonja de Palma e, justo do outro lado da praça, você verá o edifício Can Coll. Destacam-se a decoração em ferro forjado de seus parapeitos e varandas envidraçadas, assim como os motivos vegetais esculpidos na fachada. Perto de lá, na avenida Antoni Maura, há outros dois imóveis com detalhes ornamentais modernistas: Can Salas e Can Mulet.

Moça tirando foto da Catedral da Palma

Ficou com vontade de ver mais?

Fora do centro histórico existem outros lugares interessantes de estilo modernista. Por exemplo, no bairro de Santa Catalina (a centenária loja de ferragens La Central, o Hostal Cuba -declarado Bem de Interesse Cultural-, os edifícios de Can Pujol, Can Palmer...) ou no bairro do Terreno (Villa Schembri, Can Quetglas...). Além disso, a coleção permanente da Fundação Barceló inclui obras de pintores modernistas como Santiago Rusiñol e Anglada Camarasa.

Descubra mais sobre...